domingo, julho 04, 2004

ir adiante...

Embarque

Caminhar

Nú. Despido de toda e qualquer predisposição a insistência. Mas por assim dizer tranquilo. Já sentia a inquietude, e assim mesmo, algo me dizia que aquilo era apenas uma coisa não muito concreta, e que o concreto a mim iria se materializar. Pego de surpresa a mim mesmo, meu inconsciente acho que já pensava nisso e trabalhava essa possibilidade.
Medo? Não. Do que virá agora já não sei, mas caminho com meu pés machucados e sangrando. Eu tentei! Não conseguimos, mas não voltarei. Todo fim é um recomeço, toda ida a uma fronteira inicia-se um caminho a lugares desconhecidos e o conhecimento de tais lugares até que os mesmos sejam familiares. Toda e qualquer possibilidade de conhecer algo é válida.
Isso nada tem a ver com a suspensão de certas vontades, mas sim com ida a esses lugares.
Caminhar para todo ou para tudo e ir de encontro ao meu lugar, o desencontro.
Isso me é familiar, se desencontrar. É também um começo por assim dizer, numa nova forma de encontro.
A tranquilidade de agora me alimenta e fico calmo, assim mais racionalmente posso mapear as possibilidades de novos passos e com mais calma ir adiante até o desconhecido e desvendá-lo.
É como abrir um bom livro, de surpresa aquilo lhe diz muita coisa, mas no início nada tem a ver com voçê até que estabeleça certa relacão com tal. Estabeleço a relação com a frutração, mas é algo que já sei dominar e desgusto-a extraindo dela a lembrança de fatos passados.
Caminhar, no tudo, no piso frio em direção ao nada. Isso é ao menos reconfortante, caminhar sem rumo certo, mas andando. Partir daqui para o “lá”, sabendo que o mesmo só se tornará algo particular quando o encontrar em meu coração.
Do porto sigo navegando na imensidão grandiosa do mar. Agora tudo está calmo, tranquilo e o horizonte me aparece como um lugar, do qual só descobrirei o significado quando lá chegar, por isso dou um giro em volta de mim mesmo, fecho os olhos, e minha percepção escolhe qualquer caminho.
Vá adiante.

Ir

Desembarque

2 comentários:

Naô disse...

não importa o caminho. ao fim estarei lá. não duvide disso.

=**

Sheldon Louco disse...

vou andando e te encontro, por onde eu passar, voçê estará comigo.

beijos